domingo, 6 de novembro de 2016

Biografia dos Artistas: 1x11 - Supla



Supla, nome artístico de Eduardo Smith de Vasconcelos Matarazzo Suplicy (São Paulo, 2 de abril de 1966), é um cantor, compositor, ator e apresentador de televisão brasileiro, filho da ex-Ministra da Cultura, senadora, ex-prefeita de São Paulo e ex-ministra do Turismo Marta Suplicy e do ex-senador Eduardo Matarazzo Suplicy. É irmão do também músico João Suplicy e do advogado André Suplicy.

Iniciou sua carreira tocando versões do rock norte-americano e britânico das décadas de 1950 a 1970, entretanto, os estilos de suas composições estão mais ligadas ao punk e ao hardcore, e mais recentemente bossa nova. Supla foi vocalista de diversas bandas em sua carreira, o início se deu no Metropolis, depois Zig Zag (que mais tarde se tornou a conhecida Tokyo), além do Psycho 69. Ele também fez parceria com outros nomes importantes do cenário rock n'roll, como a alemã Nina Hagen. Na música brasileira cantou com Bebel Gilberto, Cauby Peixoto e Rita Lee em grande show no Ibirapuera, escreveu música com Cazuza, cantou com Ian McCulloch do Echo & the Bunnymen. Gravou com Cansei de Ser Sexy, banda que regravou o hit Humanos da Tokyo. E quando foi vocalista do Psycho 69 dividiu vocais no disco com o vocalista Jimmy e Todd do Murphys Law e Vinny Stigma do Mad Ball. Participou do álbum solo do rapper Nill (MRN e Verbo Pesado), "Mandando bom som", na faixa homônima ao disco. Já participou de inúmeras turnês. Tocou duas vezes no Rock in Rio em carreira solo e uma no Rock in Rio de Portugal com a sua banda Brothers of Brazil. Com o Psycho 69 abriu a última turnê do Ramones na América Latina. Também nesta época começou a fazer algumas aparições no programa Os Trapalhões, até mesmo participando do filme Uma Escola Atrapalhada. Passando os anos 80, Supla muda-se para Nova York e vive sua experiência bi hardcore de Nova York com sua banda Psycho 69, fase que conhece o fotógrafo Bob Gruen.

Mais tarde, Supla viria a ser o curador de arte da exposição Rockers na FAAP. Supla sempre gostou de atuar no campo da televisão e cinema. Na TV, no começo dos anos 90, fez na Rede Globo o Sex Appeal, onde teve o lançamento de várias atrizes como Luana Piovani e Carolina Dieckmann. E mesmo antes disso fez o papel principal com o par romântico com Angélica, em filme de Os Trapalhões. A partir de 2000, no programa "Piores clipes do mundo", da MTV Brasil, fez diversas exibições do seu clipe "Green Hair", logo alçado a "obra-prima do trash". Ao mesmo tempo que o programa na MTV Brasil acontecia, Supla fez uma participação especial na novela Um Anjo Caiu do Céu, na Rede Globo, contracenando com Christiane Torloni e José Wilker. Em sua volta ao Brasil, no ano de 2001, Supla é convidado para ajudar sua mãe Marta Suplicy na campanha eleitoral para prefeita. Em paralelo, ficou nacionalmente famoso pelo apelido de "papito", devido ao sucesso do alcançado no "Piores clipes do mundo", da MTV Brasil, do apresentador Marcos Mion. Com a popularidade em alta, Supla tocou no "Rock in Rio 3" e participou da primeira edição do Reality Show Casa dos Artistas, sendo considerado um dos grandes nomes da atração do SBT comandada por Silvio Santos. A sua popularidade no programa foi de tamanha repercussão que o seu álbum denominado O Charada Brasileiro vendeu mais de 1 milhão de cópias, um número elevado para a época, ainda mais por ser um disco vendido de forma alternativa. Nessa fase ele contava em seus shows com a banda "Holly Tree".


Na Casa dos Artistas: O cantor chegou a cogitar desistir do programa depois de uma semana de confinamento, mas acabou resolvendo continuar na disputa depois de se envolver emocionalmente com Barbara Paz. Desde os primeiros dias a dupla flertava fortemente e depois que ele resolveu seguir na casa, eles assumiram o romance, se tornando o primeiro casal de reality show do Brasil. Se ele não estava no cafofo com a amada, ele estava pelos cantos da casa cantando. Protagonizou algumas cenas de comédia como por exemplo, tentar fazer uma sobremesa e ouvindo as histórias de Marco Mastronelli e também foi protagonista de discussões, inclusive ao vivo com o ator Taiuguara Nazareth.


Depois do programa: Em 2005 lançou seu primeiro DVD, chamado Só na Loucura, no qual o show foi gravado em dezembro de 2004 no hotel Unique, em São Paulo. Em 2007, apresentou a nova versão do programa Viva a Noite, no SBT (Sistema Brasileiro de Televisão). Recentemente tem se apresentado ao lado do seu irmão em shows pelo Brasil e exterior sob o nome com João Suplicy (violão, piano e vocal) e Supla (bateria, violão e vocal). Ambos apresentaram o programa Brothers, na Rede TV, com duração de dois anos e oito meses. Com o Brothers of Brazil, fez apresentação em Nova Iorque e saíram em turnê na Warped Tour. Desde então, foram mais de 500 shows fora do Brasil, incluindo turnês com Hugh Cornwell (Ex The Stranglers), Adam Ant, Flogging Molly, Pennywise, The Adicts e Flogging Molly. No Brasil, fez festivais como o SWU - Music and Arts Festival, Planeta Atlântida e Lollapalooza, além de show com Gogol Bordello. Em 2012, foi jurado do programa Ídolos ao lado de Fafá de Belém e Marco Camargo. Em 2014 formatou o programa Papito in Love para a MTV Brasil, no qual 14 garotas disputavam quem seria sua nova namorada.

Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário