sábado, 12 de dezembro de 2015

Elevador do Milhão: Conheça o novo reality show da Rede TV!


O empreendedor em série Ricardo Bellino, realiza pela primeira vez no país a versão "reality show" do Elevator Pitch, o Elevador do Milhão, com anúncio oficial em 19 dezembro, em São Paulo. Com a ajuda de grandes empresas de crédito e educação financeira, o programa irá destinar um total de R$ 3 milhões a novos projetos.

Ter uma ideia inovadora, a capacidade de gerir uma empresa e a determinação para fazer o negócio crescer são ingredientes essenciais para um empreendedor. Mas nem sempre os pequenos e microempreendedores têm as ferramentas necessárias para tirar uma grande ideia do papel. A partir de dezembro, Ricardo Bellino dará a milhares de empreendedores a oportunidade de compartilhar sonhos, apresentar projetos de negócios e entrarem em uma disputa por investimentos que podem chegar a R$ 3 milhões.

Essa é a proposta do Elevador do Milhão que vai na contramão da maré de pessimismo que se instaurou no país para trazer a tona possibilidades de realização de sonhos com potencial para se transformarem em projetos de sucesso. O reality show Elevador do Milhão traduz o conceito americano promovido pela universidade de Harvard entre outras escolas de negócios de prestigio no mundo, conhecido como "Elevator Pitch". O exercício consiste em desafiar os participantes a apresentar suas propostas de negócio dentro de um elevador, em no máximo 90 segundos.

“Queremos dar atenção especial ao empreendedor oprimido por sua condição social. O objetivo é dar voz e protagonismo às pessoas que moram nas periferias e favelas das principais capitais do país. Isso porque este é um nicho que tem apresentado um crescimento econômico expressivo nos ultimos anos. O Data Favela apontou que os 12,3 milhões de brasileiros que moram em favelas, por exemplo, movimentam negócios da ordem de R$ 68,6 bilhões por ano, o que equivaleria ao quinto maior estado do país em termos economicos”, comenta Bellino, que vai investir, em parceria com a Avante (www.avante.com), até R$ 1 milhão nos projetos vencedores.

Em 19 de dezembro, Bellino recebe o público e a imprensa para a gravação do piloto do programa que terá 13 episódios semanais transmitidos, via internet, em 2016. O evento tem o apoio de empresas renomadas do setor de mídia, infoprodutos e investimentos, entre elas a Samba Tech, fundada por Gustavo Caetano, considerado o Mark Zuckerberg brasileiro, a Hotmart, maior plataforma de infoprodutos da America Latina com mais de 200.000 afiliados, a Avante, empresa de crédito e educação financeira, e a BIVA, maior plataforma on-line de crédito para o pequeno empreendedor do país.

A GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços e mão de obra especializada do Brasil com mais de 120.000 profissionais cadastrados, também abraçou a ideia e vai presentear os participantes com um mês de acesso grátis à plataforma da empresa, que foi selecionada pelo Governo de São Paulo como uma das 15 startups que vão ajudar a melhorar a vida da população. A Elemidia, empresa líder no segmento de mídia digital em elevadores na America Latina com telas em mais de 13.000 elevadores e 1.7 mil anunciantes, foi a escolha para a divulgação do passeio de elevador mais cobiçado do pais.

Os 100 candidatos selecionados para participar da primeira temporada do programa, inclusive os que não passarem pela sabatina do conselho de investidores de Ricardo Bellino, já saem do elevador com a garantia de um investimento. Isso porque a empresa parceira BIVA, que apoia pequenos empreendedores, irá oferecer R$2.000.000,00 em crédito pré-aprovado (R$20.000,00 para cada participante do Elevador do Milhão). “Nosso país está entre os mais difíceis para se empreender e, muitas vezes, os nossos empreendedores encontram dificuldade para adquirir parceiros. A BIVA, assim como o Bellino, está aqui para mudar essa situação”, acrescenta Paulo David, da BIVA.

No dia 19 de dezembro, Bellino chega ao Brasil para o anúncio oficial e gravação do Piloto do Elevador do Milhão. Os inscritos no site elevadordomilhao.com.br poderão enviar seus vídeos de até um minuto e meio para a seleção. Dez empreendedores serão escolhidos para participar do piloto do programa. Eles terão a oportunidade de apresentar suas ideias para o Bellino em 90 segundos dentro do Elevador e passar pela votação do público presente e do conselho composto por 5 investidores de grande prestígio. Os aprovados no desafio dos 90 segundos dentro do elevador terão mais 10 minutos com o conselho, onde responderão a perguntas e detalharão suas propostas. Ricardo Bellino dará a palavra final e decidirá se vale a pena investir na ideia, ou não.

O evento acontece no World Trade Center, em São Paulo. Local ideal para que também o público flutuante assista tudo em um espaço aberto, de forma que quem passar por ali poderá acompanhar os pitches de um minuto e meio que acontecerão dentro do Elevador, tanto pelas vitrines como pelos telões e auto-falantes que serão instalados no espaço. E mais: quem assiste também pode interagir com os investidores em tempo real, por meio de aplicativo que permite que o público vote, via celular, nas melhores propostas e comente as apresentações dos candidatos.

“A cada viagem pelo Elevador do Milhão, os futuros empresários podem sair dali com o investimento que precisam para colocar os seus sonhos em prática e, principalmente, ter um sócio que aprendeu na escola da vida a não aceitar um “não” como resposta”, afirma o empreendedor, conhecido por ter encarado o desafio de convencer o bilionário americano Donald Trump a investir em um de seus negócios. Na ocasião, Bellino tinha 38 anos de idade e 3 minutos da atenção do figurão. Mesmo assim realizou o feito que serve de inspiração para Elevador do Milhão.

“Não temos tempo para 'coitadismos' e nem para esperar a crise passar. O brasileiro é criativo e tem uma capacidade imensa de superação. Exemplo disso é o volume de negócios gerado, por exemplo, dentro de favelas das principais capitais do país e a expressiva elevação do poder aquisitivo dessa população”, comenta Bellino. De acordo com o Data Favela, nos últimos dez anos, os moradores da classe média nas favelas brasileiras cresceram de 33% para 65%. Só de 2013 pra cá, os que pertencem à classe alta subiram de 3% para 7% dos moradores. “Este é um nicho que movimenta muito a economia do país, porém é também onde estão as pessoas com menos recursos e parceiros para começar”, ressalta.

O número de empresas dentro das favelas também espelha uma crescente, principalmente devido ao incentivo do Sebrae e de grande empresas, como Facebook, que viram ali uma oportunidade de fomentar a economia e de capacitar microempresários não apenas para criarem seus negócios, mas também para divulgá- los em redes sociais. O estudo do Data Favela apontou ainda que 4 em cada 10 moradores de favelas brasileiras querem empreender e destes, 63% afirmam que querem fazer isto dentro da favela onde moram.

“Se você realmente acredita em uma ideia, você tem que apostar nela e mostrar para os outros por que também vale a pena apostar. Quando pensei em trazer uma agência de modelos americana para o Brasil, aos 21 anos de idade, sem falar uma palavra em inglês e sem nenhum tostão no bolso, muita gente me considerou louco. E no entanto eu fui em frente e a Elite Models, que lançou nomes como Gisele Bundchen no mercado, se consagrou como uma das mais importantes agências do país e do mundo”, conta o empreendedor, que também trouxe a campanha das camisetas do câncer de mama para o país e colocou o famoso símbolo do alvo no peito de mais de 10 milhões de brasileiras.

De acordo com a Secretaria de Micro e Pequenas Empresas, o Brasil tem hoje 5 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs) e este número vem crescendo em quase 1 milhão de novos negócios por ano. Uma pesquisa realizada pela Endeavor no ano passado em 14 capitais brasileiras revelou que 82% dos 3.917 empreendedores entrevistados acreditam que o desenvolvimento do Brasil depende da iniciativa empreendedora. Outros 31% dos brasileiros sonham em ter o próprio negócio. Ricardo Bellino destaca que “mais da metade deles acredita que são as pessoas que transformam idéias em negócios e geram empregos. São estes idealistas que precisam de capacitação, oportunidade, incentivo e, principalmente, investimento para abrirem suas portas. E esse é nosso objetivo maior, ouvir os pequenos empreendedores, avaliar possibilidades de negócios e transformá-las realidade”, conclui.

Bellino recebe os jornalistas na coletiva, às 14h00, na sala São Paulo, 3o Piso da torre WTC, e os direciona para acompanhar o Programa Piloto às 15h00. Ao final do programa, a imprensa está convidada para um Coquetel, às 18h30.

Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário