sexta-feira, 29 de junho de 2018

Biografia do Participante: 3x111 - Gleici Damasceno


Não se engane com a primeira impressão que você tiver de Gleici. Por trás da voz serena, do jeitinho meigo e da beleza existe uma verdadeira leoa. De origem muito humilde, esta estudante de Psicologia de 22 anos chegou onde mais ninguém de sua família conseguiu: é a única a concluir o Ensino Médio e chegar à faculdade. Tanta garra lhe rendeu um temperamento forte, fruto de todas as lutas que travou contra as adversidades. “As pessoas falam que tenho um jeitinho meigo, mas, quando quero alguma coisa, vou atrás e luto muito. Para defender uma ideia, uso todos os argumentos, ninguém me vence. Eu sempre quero ganhar em uma discussão”, assume ela. E será esta força que ela vai levar para o BBB18, garante: “Vou lutar com todas as minhas forças para ganhar o prêmio. Eu vou para ganhar”. O ar delicado pode até lhe garantir um status de mocinha da casa, mas, se for necessário, ela abre mão do título: “Eu sempre defendo a minha opinião e isso acaba, às vezes, criando conflito”. Gleici teve sempre muita perseverança e foi com isso que conseguiu escapar dos determinismos que poderiam limitar a sua vida: a pobreza e a violência. Ao entrar na casa dela, a gente percebe de cara a grande diferença entre sua realidade e os seus desejos. Morando em um bairro da periferia de Rio Branco, no Acre, divide com a mãe e o irmão mais velho uma pequena moradia. A falta de um quarto – ela dorme na sala – e de um espaço para guardar os livros que tanto ama, no entanto, não diminuíram seus sonhos: “Estudar psicologia era algo que sonhava desde criança. Eu sempre quis e sou apaixonada por esta profissão”.

Gleice tem voz de comando na família: ajuda a todos e dá muitos conselhos. O temperamento explosivo já rendeu discussões: “Às vezes a gente bate boca mesmo”, revela a mãe. A sister assume: “É verdade, mas agora já estou mais controlada”. Se tem uma coisa que a tira do sério é injustiça – e ela é capaz de comprar briga na rua por isso. “Fico furiosa quando vejo pessoas tirando vantagens de outras”, diz. Preconceito é outra coisa que ela não tolera: “Não suporto gente que sempre tenta fazer brincadeiras homofóbicas e racistas. Pessoas assim eu quero distância na minha vida, abomino. E brigo mesmo, se for necessário”. A partir do dia 22, Gleici começa uma nova batalha em sua vida. Ela sabe que a luta será difícil, mas isso não é novidade. Com o prêmio, espera garantir uma condição melhor para a família: “O que eu mais quero é dar conforto e estabilidade para eles”. Se faturar os R$ 1,5 milhão, já sabe qual será a primeira coisa que vai fazer: “Viajar com a minha família para a praia. Quero que a minha sobrinha, minha mãe e os meus irmãos conheçam o mar.”


Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

2 comentários:

  1. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, nem sei o que dizer. Só digo: top.
    Gente como a gente! Não é aquele perfil que vc olha e pensa "de onde tiraram isso?"
    Melhor perfil!

    ResponderExcluir
  2. Personagem interessante, espero q não seja igual aqueles participantes chatos que ficam discutindo educamente, quero treta de dedo na cara hahahah

    ResponderExcluir