quinta-feira, 28 de junho de 2018

Biografia do Participante: 3x110 - Kaysar Dadour


Eu sempre crio um sonho na minha cabeça e vivo dentro dele. Eu criei um sonho de que eu estou vivendo com a minha família. Também criei um outro sonho e, na minha imaginação, eu já estou lá dentro do BBB”. Kaysar é protagonista de uma daquelas histórias difíceis de acompanhar: em 2011, viu a Guerra da Síria com seus próprios olhos e precisou dar adeus à sua família, sua casa em Alepo e tudo o que sabia do mundo até então. Seguindo seu caminho, tentou fazer uma vida na Ucrânia – “uma época bem pesada, mas em que aprendi coisas importantes. Depois de lá, vi como transformar as coisas ruins em positivas” -, mas a Guerra pareceu seguir seus passos e cruzar de novo seu rumo. Mais uma vez, chegou a hora de dar adeus: “Fugir não é fácil”. Com o mundo em suas mãos, abriu o mapa e mudou. De continente, de hemisfério e, sem saber até então, de vida: “Não sei de onde tirei essa ideia, o destino me colocou no melhor lugar do mundo. O que o Brasil fez comigo mudou minha vida inteira”. Aqui, ele fez seu lar: um pedaço da Síria no meio de Curitiba. Ao chegar na casa de Kaysar - ou César, nome que adotou no nosso país – a sensação é de teletransporte. Na entrada, uma loja de antiguidades de Seu Nacib, primo de sua avó que o acolheu por aqui, esconde os degraus, cheios de estátuas, quadros e mapas, que levam a dois destinos: a casa de Nacib, no segundo andar e a de Kaysar, no terceiro.

Na sala da casa, um quadro de arara, e no quarto, dois papagaios de pelúcia entregam sua paixão pelos animais. “Eu olho nos olhos do passarinho e converso com ele. As pessoas me acham louco quando falo isso, mas quem não é louco? Sem passarinho, a minha vida é difícil. Ele está sempre solto, livre, no céu. E eu sou assim também, um espírito livre. Eu fico olhando para o espelho, me vejo lá, e vejo um pássaro”, se emociona. Mas, nos últimos meses, o sírio experimentou um pouco de reclusão. É que a vontade de estar no BBB18 é tanta, que a maneira que ele encontrou de gritar esse sonho foi através das paredes de seu quarto, que não recebe visitas desde que mais de 200 cartazes passaram a fazer parte da sua decoração. O reencontro com a família, inclusive, é o objetivo principal para o prêmio de 1,5 milhão do BBB18. “Eles estão lá, debaixo das bombas, debaixo da guerra. Eu evito falar sobre esse assunto. Perdi muitos amigos, perdi uma namorada, meu tio, minha avó... Perdi muita coisa.


Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

2 comentários:

  1. Qie ícone! Que história!
    Isso é BBB, não é só um bando de gostosona e musculoso se pegando numa casa com brigas não. É sobre pessoas assim. Conhecer mais sobre a cultura e história de vida. Vejo pontencial nele tbm

    ResponderExcluir