terça-feira, 11 de setembro de 2018

Bruna Entrevista: 7x49 - Dallas Steele


Olá, olá... Tudo bom, pessoal? Então que hoje é dia de conferir mais uma entrevista aqui no blog. E o nosso convidado de hoje é o jornalista Jim Walker que acabou tendo uma reviravolta em sua vida e então, adotou o nome Dallas Steele e passou a aturar em filmes de entretenimento adulto. Interessante, não é mesmo? Quem quiser saber mais sobre as experiencias do rapaz, vem conferir a conversa que nós tivemos, claro... Se você for maior de idade ou tiver a permissão de um adulto, beleza? Simbora então!

Bruna Jones: Antes do entretenimento adulto, você costumava trabalhar como repórter para grandes programas televisões. O que te fez querer ser um jornalista?
Dallas Steele: Crescendo, eu queria ser jornalista ou piloto de linha aérea. Como minhas habilidades em matemática são ruins, decidi por notícias na televisão. Mesmo quando menino, se houvesse um acidente de carro na esquina, eu correria até lá, descobriria o que aconteceu, depois correria de volta e contaria tudo aos meus pais. Minha mãe disse "você é tão intrometido! Você vai ser um repórter ou uma grande fofoqueiro". Na verdade eu sou os dois! Hahahaha...

Bruna Jones: Aqui no Brasil, ser um jornalista é uma carreira bem acirrada e competitiva. Como foi a sua introdução na televisão americana? Foi um caminho difícil?
Dallas Steele: Notícias de televisão são muito competitivas. Foi estressante e intenso. E o negócio está mudando rapidamente. Por causa da internet, o tradicional noticiário de televisão está morrendo. Conseguir meu primeiro emprego foi difícil, tornando meu segundo trabalho ainda mais difícil. Mas como o pornô, uma vez que você se estabeleceu, fica mais fácil. No meu primeiro emprego, ganhei menos de US $ 20.000 por ano. E foi depois de 10 anos que eu estava acima de US $ 70.000. Você tem que trabalhar muito duro por muito pouco por muitos anos para ser financeiramente bem sucedido.


Bruna Jones: Como a maioria sabe, você acabou trocando o jornalismo pelo entretenimento adulto, o que te motivou a fazer essa troca?
Dallas Steele: Meu último programa de notícias foi no sudoeste da Flórida. Eu era o principal âncora de uma estação da ABC. Depois de dois anos, chegou ao fim quando o chefe me disse que eles haviam feito algumas pesquisas e descobriram que as pessoas não gostavam de mim. Era estranho ouvir, considerando que nossas avaliações estavam altas. Eu sempre acredito que teve mais a ver comigo sendo abertamente gay - não é uma boa opção para uma área muito conservadora do país. Naquele momento, decidi que estava acabando com os noticiários da TV. Notícias de TV mais recentes me permitiram ser eu mesmo. Os consultores e gerentes sempre tentam transformá-lo em outra pessoa, alguém que eles achem que o público goste. A ironia é que sou mil vezes mais popular agora do que jamais fui nos noticiários da TV. Eu também sou muito mais feliz. Eu saí da Flórida e voltei para Michigan, onde meu futuro parceiro, Kelly, era diretor de criação de uma revista de automóveis. Nós estávamos juntos há muitos anos e comutávamos todo fim de semana de avião para nos encontrarmos. Quando voltei, seu contrato chegou ao fim, e nos mudamos de volta para Dallas, onde ele conseguiu um trabalho incrível. Nós compramos uma casa nova, carros novos. As coisas estavam indo bem. Eu não tinha ideia de que sua batalha ao longo da vida com a depressão estava consumindo-o. Em agosto de 2014, depois de um longo turno de bar, cheguei em casa para encontrá-lo com sangue e vômito. Ele havia aspirado após uma overdose de quantidades em massa de um inalante. Nós estávamos juntos há 13 anos. Essa noite será sempre a pior lembrança da minha vida. Eu nunca digo "suicídio" por um motivo. Não acredito que sua intenção fosse se matar. Minha opinião e a opinião do médico legista é que ele se empolgou e levou demais. Naquela noite, ele saiu para aquecer a comida de gato. Suas roupas foram colocadas para o dia seguinte e seu computador ainda estava ligado. A causa oficial da morte foi "overdose acidental". Seu testamento não havia sido atualizado para incluir nenhuma das novas compras, e praticamente não havia dinheiro no banco, nenhum seguro de vida, nada. Enfrentando a possibilidade de ficar desabrigado quando o banco encerraria nossa casa, meu melhor amigo sugeriu que eu me inscrevesse com Colt e Titan, sabendo que eu sempre quis fazer pornografia. Não vendo outras opções, eu me candidatei imediatamente. Ambos os estúdios me contataram dentro de uma semana.

Bruna Jones: Até o momento, essa troca tem sido boa para você?
Dallas Steele: Por todas as medidas, eu tenho sido muito feliz. Estou ganhando mais dinheiro do que ganhava nos noticiários da televisão e trabalhando muito menos. Minha vida pessoal continua melhorando também. Seis meses antes de sua morte, Kelly conheci um garoto (33 anos, mas parece ter 23 anos) no Facebook, que ele imaginou ser o nosso "houseboy". Nós o chamamos de DJ. Nós concordamos em convidar DJ para nos visitar no fim de semana, mas Kelly foi chamado para trabalhar, então ele veio e passou o fim de semana comigo. Nós concordamos que DJ voltaria em outro final de semana, mas Kelly morreu antes disso acontecer. De uma maneira muito real, vejo a mão de Deus nisso. Eu não acredito que Deus seja o autor de algo ruim, mas eu acredito que ele sabe quando algo ruim está vindo e acha um caminho, mesmo com grande sofrimento, para nos ajudar através dele. DJ e eu nos tornamos incrivelmente próximos.


Bruna Jones: Como foi para você na primeira vez que você gravou um vídeo adulto? O que você pensa sobre ter milhares de pessoas que conferem os seus vídeos diariamente?
Dallas Steele: Minha primeira filmagem foi um vídeo solo com o Colt Studios em uma casa no topo de uma montanha no condado de Sonoma, no norte da Califórnia. Duas horas de fotografia, depois o almoço, depois duas horas gravando um vídeo de masturbação no sol quente em uma cadeira de jardim. O diretor, Kristopher Weston, foi muito fácil de trabalhar, especialmente considerando que foi a primeira vez que fazia aquilo. O que você não vê no vídeo foi o meu colega pornstar, Tyler Rush, agindo como um "fluffer" (pessoa que ajuda a "incentivar" o ator). Ele ficou comigo entre as tomadas para me manter duro. Funcionou. No dia seguinte, eu fiz uma cena com outro selo da Colt, Bound Jocks, co-estrelando com o Tyler. Aquele dia foi uma mistura de excitação e nervosismo. Quando acabou, eu estava louco de orgulho, e acho que Kelly também teria tido. Kelly costumava dizer que ele sonhava em estar com um Colt Man, e ele estava. Ele simplesmente não sabia disso. Naquela mesma semana, fiz minha primeira filmagem com Titan Men em Palm Springs. Meu primeiro parceiro de tela foi o incrível Dirk Caber em "Blue Collar Ballers". Ele continua sendo o único parceiro de tela com quem já tive sexo fora da tela. Normalmente, quando a filmagem termina, você está cansado e com fome. Mas naquele primeiro dia, eu estava com fome por mais de Dirk. Titan produz pornografia de alta qualidade. Suas gravações levam muito tempo e trabalho duro. Eu realmente gostei dos meus dois anos trabalhando exclusivamente com a empresa. Enquanto estou certamente aberto a fazer mais trabalhos com o Titan, também estou animado em ser um agente livre e trabalhar com novos estúdios, diretores diferentes e talentos diferentes. Projetos atuais incluem "Berkeley: The Sophomore Years", da Naked Sword. Mais recentemente, eu gravei um vídeo de bondage no deserto da Califórnia com o Kink.com e o diretor Sebastian. Chama-se "ligado a Sodoma".

Bruna Jones: Hoje em dia ainda existe um pouco de preconceito com quem trabalha na industria adulta. Você sente isso no seu dia-a-dia?
Dallas Steele: Eu acho que sempre haverá preconceito nos EUA, porque nosso país não está confortável com sexo e sexualidade em geral. Eu sinto que está ficando melhor ainda. Quando conto à maioria das pessoas minha ocupação agora, elas geralmente são curiosas e fazem mais perguntas. Eu sei que há muitas pessoas por aí que pensam que o que fazemos é nojento. Eu faço o meu melhor para me isolar deles e ficar perto daqueles que são amorosos e solidários.

Bruna Jones: Durante a sua carreira no porno, você já teve a possibilidade de interpretar algumas fantasias sexuais... Você gosta quando existe alguma encenação antes do sexo em si? Qual fantasia você ainda não interpretou e gostaria de fazer?
Dallas Steele: Geralmente, os estúdios decidem que tipo de cena você vai fazer e como ela será executada. Eu gosto de ter um quadro geral do que estamos fazendo, mas existe muito planejamento e muitos detalhes. Atores de pornografia precisam do espaço para poder colocar seu próprio ritmo e seu estilo em coisas. Eu já fiz mais de 40 filmes. Realmente não há nenhuma fantasia que eu possa pensar que eu ainda não tenha explorado.


Bruna Jones: Sua carreira já está bem estabelecida neste momento. O que você pretende fazer com ela no futuro? Existe algum plano de longo prazo para o que você está fazendo?
Dallas Steele: Eu não considero pornografia uma carreira. É algo que você faz por alguns anos, aproveita o dinheiro, aproveita a fama e segue em frente. Eu também estou ciente do fato de que estou me aproximando dos 50 anos de idade. E embora eu acredite que exista um grande mercado para homens quentes de quarenta e maiores que isso, é seguramente um mercado menor do que para aqueles entre 18 e 30 anos. Quando eu me aposentar, eu adoraria trabalhar em relações públicas para uma empresa ou organização LGBT, onde minha formação em notícias de TV e pornografia seria considerada uma vantagem.

Bruna Jones: Tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, reality show está na moda. Existem vários..."The Voice", "Survivor", "Big Brother"... Se você fosse convidado para participar de algum, você aceitaria?
Dallas Steele: Oh meu Deus, sim! Talvez não "The Voice", porque eu não canto, mas acho que faria bem em QUALQUER um dos grandes reality shows. Fico muito frustrado observando-os porque sempre penso em como eu seria melhor em lidar com as situações.

Bruna Jones: Você já esteve no Brasil? Gostaria de visitar a gente?
Dallas Steele: Não, eu nunca estive no Brasil, mas eu adoraria visitá-los. O país de vocês parece excepcionalmente bonito, assim como os homens. Eu acho que os homens brasileiros com sua rica pele escura, corpos bonitos e geralmente "equipamentos" muito grandes são incrivelmente quentes!


Bacana o nosso papo, né? E ele ainda deixou um recadinho para vocês, que inclusive, foi escrito em português mesmo, olha só: "Obrigado por separar um tempo para ler isso. Eu amo todos os meus fãs e amigos no Brasil. Espero lhes visitar um dia."  

E se você quiser continuar acompanhando o trabalho dele, só buscar no Twitter por @DallasSteelexxx, no Instagram por @DaddyDallasSteele e no Facebook por JimWalkerDallasSteele. Tem também o Only Fans, clicando AQUI.

Espero que vocês tenham gostado, em breve eu volto com mais! Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário