quarta-feira, 16 de março de 2016

Séries & Realitys: 2x11 - Band of Brothers

Band of Brothers (no Brasil, e em Portugal, Irmãos de Armas) é uma minissérie de televisão que conta a história da Easy Company, integrante da 101ª Divisão Aerotransportada do Exército dos Estados Unidos, na Segunda Guerra Mundial. Co-produzida por Tom Hanks e Steven Spielberg, foi lançada pela HBO em 2001 e continua sendo exibida em diferentes canais de televisão ao redor do mundo. A minissérie destaca-se, dentre vários motivos, pelos esforços em sua ambientação e veracidade. Um exemplo: para reproduzir com maior fidelidade os campos de batalha da Segunda Guerra Mundial, foram necessários mais de 10 mil atores extras, cerca de 700 armas autênticas, 400 armas de borracha e cerca de 14 mil caixas de munição em cada dia de filmagem. Além disso, tanques da Segunda Guerra foram restaurados, um avião C-47 autêntico foi usado e a vila que serviu como cenário para 11 cidades européias tinha o tamanho de nove campos de futebol americano. A série teve custos de produção e cenários mais caros que os do filme O Resgate do Soldado Ryan; a produção custou cerca de US$ 125 milhões e demorou 9 meses para ser finalizada, o que rendia à série o título de maior e mais cara já feita para a televisão, sendo batida em 2010 pela nova produção, sobre o mesmo assunto, de Tom Hanks e Steven Spielberg denominada The Pacific.

Baseado no livro de mesmo título, da autoria de Stephen E. Ambrose, a série narra a história da Companhia E (Easy Company) do 506º Regimento de Infantaria Pára-quedista do Exército dos Estados Unidos, 101ª Divisão Aerotransportada - na sua campanha na Segunda Guerra Mundial. Tal companhia participou da invasão dos exércitos americano e inglês na Normandia, no dia 6 de Junho de 1944, o famoso Dia D, além da famosa Operação Market Garden e da Batalha do Bulge. Sob a ótica dos combatentes, narra a campanha do regimento de para-quedistas americanos, desde sua preparação ainda em Toccoa, Estado da Geórgia nos Estados Unidos, até a captura do Ninho da Águia, fortaleza de Hitler nos Alpes em Berchtesgaden. Os eventos retratados na série são baseados em pesquisas de Ambrose e entrevistas gravadas com os veteranos da Easy Company. Algumas licenças literárias foram tomadas nos episódios, e outras diferenças a partir do livro são exibidas nos episódios. Todas as personagens retratadas na Série são baseadas em membros reais da Easy Company; alguns deles aparecem antes do começo dos episódios, em pequenas entrevistas/depoimentos. (Suas identidades, entretanto, não são reveladas até o final de cada episódio.) Uma nova série de 10 partes dos criadores de Band of Brothers (Steven Spielberg, Tom Hanks e Gary Goetzman), chamada The Pacific , está sendo exibida pela HBO. A nova série será focada no Teatro de Operações do Pacífico.

Falhas Históricas: Ambos, o livro de Ambrose e a série resultante, são marcados por numerosos pequenos e grandes erros, muitos notados pelos veteranos da 101ª nos sites da web, como em "Trigger Time", quando apresenta críticas, junto a testemunhos, de episódio por episódio. Alguns dos erros da série de televisão:

♥ O final do terceiro episódio atesta que Albert Blithe nunca se recuperou dos traumas que sofreu na Normandia, e que faleceu em 1948. Albert Blithe cumpriu seu dever, foi condecorado com a Medalha de Prata por bravura em combate, serviu na Guerra da Coréia e retirou-se do serviço militar no posto de Primeiro-Sargento. Casou-se e teve dois filhos. Ele faleceu em 1967 por complicações de uma cirurgia para úlcera depois de uma cerimônia à memória de Bastogne e foi enterrado no Cemitério Nacional de Arlington com todas as honras militares.
♥ De acordo com o livro Parachute Infantry: An American Paratrooper's Memoir of D-Day and the Fall of the Third Reich[4], Richard Winters foi promovido a Major antes de David Webster retornar à Easy Company vindo do Hospital após ser atingido na Holanda. Em todo caso, no oitavo episódio, A Última Patrulha (The Last Patrol), Winters continua como Capitão até receber sua promoção no final do episódio.
♥ No começo do nono episódio, Porquê nós Lutamos (Why We Fight), a data informada no começo do episódio é 11 de Abril de 1945 quando os pára-quedistas observam os cidadãos alemães limpar suas ruas dos destroços da guerra. No final do episódio, voltamos a essa cena até o ponto em que o Capitão Nixon informa aos demais que Hitler suicidou-se. Entretanto, Hitler só veio a se suicidar em 30 de Abril de 1945.
♥ Também no nono episódio, a data marca mais um erro. A história começa "um mês antes". Entre 11 de Março de 1945 e 11 de Abril de 1945 Nixon informa: "O Presidente está morto". O presidente Franklin D. Roosevelt morreria somente no dia 12 de Abril de 1945.
♥ No final do último episódio, Pontos (Points), é informado que o técnico graduado Joseph Liebgott tornou-se um motorista de táxi em São Francisco após a guerra, mas muitos dizem, inclusive seu próprio filho, que Joseph Liebgott, de fato, tornou-se barbeiro após retornar para casa, vindo da guerra.
♥ A série atesta, também, que a Companhia Easy foi a primeira unidade em Berchtesgaden e no Ninho da Águia, capturando a cidade e cercando a área sem incidentes. Historiadores costumam identificar a 1ª tropa de aliados como a 3ª Divisão da Infantaria Americana, que tomou Berchtesgaden e Berghof, seguida 4 dias depois pela 2ª Divisão Armada Francesa, que capturou o Ninho da Águia e, só então, o 1º batalhão da 506ª, liderado pela Companhia C. Isto, entretanto, pode estar incorreto. O 2º Batalhão da 506ª entrou em Berchtesgaden por uma rota diferente e perdeu homens em um incidente com alguns alemães armados de dois canhões de 88mm de artilharia antiaérea e antitanque. Controvérias começaram a surgir há alguns anos, para precisar qual unidade capturou Berchtesgaden, mas no livro Beyond Band of Brothers, o Major Richard Winters atesta que "o Major John W. 'Iron Mike' O'Daniel, da 3ª Divisão da Infantaria certamente tomou a vizinha Salzburgo sem qualquer oposição e talvez tenha sido ele a liderar os soldados na entrada de Berchtesgaden antes de nós (2º Batalhão da 506ª) chegarmos à força, mas vamos deixar os fatos falarem por si. Se a 3ª Divisão foi a primeira em Berchtesgaden, para onde foram afinal? Berchtesgaden é uma comunidade relativamente pequena. Quando eu andei até o centro de Berchtesgaden com o Tenente Welsh, nenhum de nós viu alguém exceto os empregados do hotel. A estufa de vinhos e o clube dos oficiais de Goering certamente teriam chamado a atenção de algum dos franceses da 2ª Divisão Armada de LeClerc ou um atirador da 3ª Divisão. Acho inconcebível imaginar que sendo a primeira a chegar, a 3ª Divisão teria deixado as maravilhosas Mercedes dos graduados intocáveis para meus homens."
♥ No episódio final, Pontos (Points), o Major Winters aceita a rendição de um coronel alemão, que lhe ofereceu uma Pistola Luger. Na série, Winters diz a ele para ficar com a pistola, mas no DVD Bônus da série, o verdadeiro Winters relembra do incidente e mostra a pistola (uma WalterPP) que ele aceitou. No livro de Ambrose, ele descreve que quando Winters examinou a arma de fogo, atentou ao fato de que nunca havia sido usada, e permaneceu assim desde então. Também no livro Beyond Band of Brothers, o Major afirma que aceitou a pistola, mas que a patente do militar alemão era a de Major, não de Coronel.

Curiosidades:

♥ A série no Brasil é anunciada na Band como "Irmãos de Guerra - Band of Brothers" , como a maioria da séries da emissora. O correto seria "Irmãos de Guerra" mas essa alternativa da Band é usada há muito tempo.
♥ Quase todos os integrantes do elenco foram escalados por sua semelhança física com os soldados da vida real que eles estavam interpretando.
♥ Mais de 2000 figurantes trabalharam na série durante sua produção.
♥ Em Band of Brothers, foram utilizadas mais de 700 armas autênticas e mais ou menos 400 de borracha.
♥ Em dias de gravação de cenas de batalha, usava-se por volta de 14.000 tiros da munição adquirida para filmar a série.
♥ O elenco foi submetido a um treinamento rigoroso, em que eles puderam aprender o básico de táticas de guerra, desde como vestir o uniforme até poses para segurar as armas, táticas de campo e treinos de salto de paraquedas. Esses treinos duravam 16 horas e não importava o clima. Os atores treinavam sob sol, chuva e o que São Pedro decidisse para aquele dia. Outro fato curioso: durante o treinamento, os atores seriam os personagens que iriam interpretar. Ou seja, todo mundo deveria realmente estar no clima para dar vida àqueles personagens, entendendo de verdade seus dramas e situações que haviam enfrentado.
♥ As 1200 vestimentas de civis utilizadas na série foram reais, realmente conservadas da época real na qual Band of Brothers foi baseada.
♥ Em 10 episódios, Band of Brothers teve 500 papéis com fala em sua história. Isso é considerado um número elevado para um show com tão curto.
♥ Cinco cozinhas eram necessárias para alimentar todo o elenco da série na gravação.
♥ Muitos soldados americanos foram interpretados por atores ingleses.
♥ David Schwimmer quebrou a perna durante as gravações de Band of Brothers.
♥ Band of Brothers foi um dos dramas televisivos mais caros da história. Teve um orçamento de 104 milhões de dólares.
♥ Foram 3 anos de produção preparando a série até que ela finalmente pudesse ser lançada pela HBO.
♥ Em 2003, Band of Brothers se tornou a série de TV com o maior número de vendas em DVD, gerando um faturamento de 109 milhões de dólares.

Para saber mais sobre essa ou outras séries que são comentadas aqui no blog, não deixe de add no facebook procurando pelo nome Bruna Jones, ou então siga no twitter: @odiariodebrunaj Semana que vem temos mais SERIously? Quando você descobre um pouco mais sobre os bastidores da sua série predileta! Até lá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário