sábado, 25 de abril de 2015

Depois do Confinamento: 2x32 - Por onde anda o Rogério Dragone?


Em 2004, o Brasil parou para saber um pouco mais da vida de Rogério Dragone, o integrante mais sinistro que o “Big Brother Brasil” já habitou. Tudo porque, já no vídeo de inscrição do “BBB 4”, o paulista aparecia cuidando do jardim de um cemitério na Lapa, bairro de São Paulo. Apelidado de coveiro, Dragone ganhou destaque ainda por ser sonâmbulo e namorar a inesquecível Sol. Dez anos se passaram, e Rogério, hoje com 34, continua lá, cuidando do cemitério e lucrando com a fama. “Muita gente me contrata para cuidar dos jardins dos túmulos só porque participei do programa. É que nunca fui coveiro, como dizem. Minha profissão é de jardineiro de cemitério”, diz ele, que, só não abandonou o árduo trabalho até hoje, porque ainda não consegue se sustentar como ator. Sim, ator!

Com registro profissional e mais de 20 espetáculos no currículo — todos após o reality —, Rogério já viajou pelo país com diversos personagens. Além de atuar, passou a fazer produção audiovisual (ele é formado na área) e a fotografar peças teatrais (atualmente, Rogério faz faculdade de Fotografia). Mas nada disso ainda lhe deu a estabilidade financeira que precisa. “Ganho bem como jardineiro de cemitério, mas se pintasse uma novela na Globo ou outro trabalho como ator que eu pudesse proporcionar uma boa vida para a minha mãe, largaria essa profissão”, sonha ele, acrescentando que até hoje sofre preconceito por ser um ex-BBB: “Já passei em teste e fui dispensado porque descobriram que eu participei do programa”.


Rogério e Dona Vânia, de 63 anos, moram juntos na casa que o ex-brother reformou com o dinheiro que ganhou com o tão falado ensaio nu para a revista gay “G Magazine”. Ele não chega a se arrepender do ato, mas, se pudesse voltar atrás, teria ouvido os apelos da mãe. “Eu era um bicho do mato, muito ingênuo para avaliar as propostas de trabalho. Fiz por dinheiro e não me arrependo, mas se fosse hoje em dia, eu não teria feito”. Como não pode voltar atrás, Dragone até hoje ouve cantadas de mulheres por causas das fotos, digamos, marcantes (se é que você me entende...). Já sobre o romance quente com Solange, nada de arrependimentos: “Nos falamos sempre. Mas hoje eu namoro uma anônima (risos)”.


Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário