quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Grey's Anatomy: 4x17 - Freedom, Part 2

O adolescente Pete é admitido no hospital depois de pular de um telhado para impressionar uma garota, são admitidos também um casal apaixonado, Jeremy e Beth, ambos pacientes de Meredith e Derek.

Referência do Título: É uma música interpretada por George Michael.

Monologo entre Derek e Meredith:

(Derek, ao ver Meredith em meio de velas dispostas de uma forma quelembra o planejamento de uma casa, xingando ao telefone)
Derek: Meredith.
Meredith: Onde você estava?! Eu tava te esperando! E eu fiz essa coisa estúpida, contrangedora, humilhante e cafona e eu ia te falar que aqui é anossa cozinha e... e essa é a nossa sala de estar... E ali - aquele é o quarto onde nossas crianças podem brincar. E tava com esse treco sobre "eu vou construir uma casa pra gente" mas eu não construo casas porque eu sou uma cirurgiã! E agora eu tô aqui me sentindo como uma otária idiota... Eu me recompus e encarei - E você não aparece! E agora tá tudo arruinado porque você demorou demais pra vir pra casa! E eu nem mesmo achei aquela garrafa de champanhe!(Derek mostra que está com a garrafa de champanhe)
Derek: (Indo em direção a ela) Essa é a cozinha? Sala de estar? Meio pequenas... Mas a visão é muito melhor daqui. E aquele é o quarto onde as crianças vão brincar? Hm... Onde é nosso quarto?
Meredith: Eu ainda tô brava com você. E não sei se posso confiar em você. Eu quero, mas eu não sei se confio então eu vou apenas tentar, vou tentar e confiar em você. Porque eu acredito que podemos ser extraordinários juntos, melhor do que ser comuns separados, e eu quero ser... (Derek ainterrompe com um beijo.)
(Depois do esperado e longo beijo de reencontro)
Derek: Eu tenho que ir.
Meredith: O quê?!
Derek: Pra poder te beijar do jeito que eu quero e pra fazer mais do que apenas te beijar, eu preciso falar com Rose. Eu quero minha consciência limpa, então eu posso fazer mais do que apenas te beijar. Fique aqui. Não se mexa. Espere por mim.

Monologo da Lexie para o George:

"Você teve quatorze cartas de recomendações. A Cristina teve oito, a Meredith teve quatro, a Izzie teve dez; mas você teve quatorze. E as palavras que usaram pra te descrever... ninguém teve recomendações como as suas. O pessoal falou que os outros eram inteligentes, que eles davam duro, que eles eram bons... mas suas cartas diziam que você era excelente. Elas falavam de sua bondade, de sua atenção aos detalhes; falaram de quão duro você se esforçou e que nunca desistiu... Eles pintaram um quadro do tipo de médico que eu espero ser. Foi uma honra ler aquelas cartas porque agora eu sei que o que separa você dos outros não é um detalhe estúpido. O que te separa dos outros é a grandiosidade. Então não ouse deixar que esse detalhe te deixe pra trás."

Nenhum comentário:

Postar um comentário