quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Bruna Entrevista: 2x37 - Klaus Hee


Olá pessoal, tudo bem? Estamos de volta com a última entrevista do ano para vocês! Atendendo a pedidos, consegui trazer o cantor e modelo, Klaus Hee, para conversar um pouco sobre sua carreira e sobre suas quase participações em reality's. Vamos conferir? Simbora!

Bruna Jones: Sua carreira na televisão, começou no "Passa ou Repassa", do SBT, certo? Como foi ser um dos assistentes de palco, de um dos programas mais famosos da época?
Klaus Hee: Na TV sim, mas antes fazia muitos comerciais. Muita energia, vibração forte, estúdio de gravação bombando energia, principalmente com a Angélica no comando em 1995. Foi fácil, sempre fui muito ligado e para o Passa ou Repassa tinha que estar 220volts, gravávamos 5 programas em um dia imagina, 1 já era agitado e 5?

Bruna Jones: Quando você saiu dos palcos do SBT, foi parar nos palcos musicais. Como foi essa transação para o mundo da música?
Klaus Hee: Pois é foi muito gostoso, o Passa ou Repassa deu uma parada e em 1 mês depois apareceu a vaga para o grupo Dominó, foi uma transição muito rápida e me adaptei muito fácil, pois eu já dançava com os "Angels" e no palco do Passa ou Repassa. Sempre gostei de cantar, foi um desafio profissional muito gratificante e o palco sempre esteve no meu sangue musical.  

Bruna Jones: Com o grupo Dominó, você chegou a viajar para diversos lugares e fez shows para plateias enormes. Qual foi o melhor show que você realizou com o grupo?
Klaus Hee: Sim viajei muito, fizemos turnês enormes de norte a sul. Melhor show não sei, mas o que fizemos em Mairiporã para 30.000 pessoas foi inesquecível e no Paraná foram shows espetaculares tudo acima de 20.000 pessoas histéricas. Rsrsrs...  


Bruna Jones: Você foi um dos poucos homens que chegaram a posar nu para a revista "Intima & Pessoal", uma revista que era voltada mais para o público feminino. Naquela época, poucos homens famosos topavam tirar a roupa para as revistas. Como foi que o convite chegou até você?
Klaus Hee: Intima sim foram poucas as Capas: Humberto Martins, Renato Gaúcho, Eu... O convite pintou no cocktail da capa do Humberto Martins, onde as produtoras me acharam parecido com Tom Cruise... Dai acabei posando para 6 paginas na edição do Renato Gaucho e posteriormente, com o assédio das Fãs com cartas, e-mails, pedidos, fiz a Capa do 1° nu frontal masculino do Brasil na Intima!

Bruna Jones: Em relação ao grupo, lhe causou algum problema ter posado nu?
Klaus Hee: Não pois eu sempre deixei bem claro que eu tinha uma carreira independente do grupo Dominó, como modelo, então tinha um contrato sem exclusividade como grupo, o que eu consegui por fora era meu... O meu empresário ficou enciumado mas achou legal, os meninos do grupo me deram votos de coragem e atitude.

Bruna Jones: Anos depois, você voltou para as bancas, desta vez para a "G Magazine". Como foram as negociações para esse ensaio, já que a proposta dele era mais ousada do que da revista anterior?
Klaus Hee: Bom, desde a revista Intima, já me procuravam, mas eu não queria sair na G Magazine... Deixei o tempo passar e quando eu estava maduro e preparado retornei a ligação da G, mas fiz diversas exigências contratuais e principalmente levei a minha equipe de make-up, produção, a fotógrafa que já conhecia da moda, enfim contratei um produtor, o Ícaro Tropo, ele resolveu tudo desde a locação em um Spa famoso em Itu, até a produção. Mas tudo isso foram as minhas exigências senão eu não topava nem a pau.


Bruna Jones: Como foi sua preparação para essa revista?
Klaus Hee: Foi 100% natureza, fiquei 15 dias no Itugarden Spa. Isolado do mundo, em um chalé sozinho, enquanto isso o meu produtor Ícaro, resolvia com a G os preparativos para o "dia D". Enquanto isso eu praticava esportes, caminhadas, hidroginástica, musculação, dietas do Spa, acompanhamento médico, tomava muito sol e meditava. Eu estava me preparando psicologicamente e nada melhor estar em um lugar sozinho com a natureza.

Bruna Jones: Sua revista fez tanto sucesso, que acabou rendendo uma segunda capa em 2006. Tirando a parte física (seu amadurecimento), qual a diferença para você entre a primeira e segunda edição?
Klaus Hee: A 1° foi novidade estava ansioso e apreensivo, queria ver resultado e foi o que aconteceu, um sucesso de vendas ate inesperado... A 2° foi bacana, a equipe era mesclada alguns da equipe eu conhecia outros não, então eu negociei com a revista um cachê 4 vezes maior do que a 1° vez, pois já sabia que as fotos eram mais picantes!

Bruna Jones: Hoje, se houvesse um convite para uma terceira capa, você toparia?
Klaus Hee: Hoje não, para mim já deu... Ainda mais voltei a fazer comerciais publicitários, fotos, editorias... Voltei para a publicidade, desvincilhando a imagem sexy para outro foco.


Bruna Jones: Na época da sua primeira capa, houve boatos de que você seria um dos participantes da "Casa dos Artistas" (que acabou sendo cancelada), chegou a rolar um convite ou não passou de um boato? E para "A Fazenda", já aconteceu?
Klaus Hee: Sim, é verdade. Mas infelizmente não participei. Rolou o convite e também, eu tinha contatos com o Gugu Liberato que era da emissora, (SBT)  onde eu sempre tive vinculo. Mas isso era para a 3° Casa dos Artistas e dai eles mudaram o script e chamaram só metade de artistas e a outra metade foram de fãs, tudo misturado, dai ficou poucas vagas e meio chato de aceitar. A Fazenda aconteceu em 2008, mas logo após eu decidi voltar a estudar e me formar em Educação Física, pois sempre gostei de esportes. Pois quando me formei em Comunicação Social em 1999, já queria fazer educação física e então me formei nas 2 faculdades... Também eu tinha acabado de perder a minha adorável de Câncer e perdi o chão...

Bruna Jones: Você toparia ficar confinado em um reality show?
Klaus Hee: Sim. Em A Fazenda eu toparia, pois como eu amo a natureza, animais, fazenda, eu controlaria meus ânimos e minha ansiedade, pois sou muito agitado e impaciente. Seria engraçado a minha participação, mas muito difícil de eu aguentar, por isso seria o maior desafio da minha vida, não seria fácil pra mim.

Bruna Jones: Em meio disso tudo, você chegou a ter uma banda chamada KM3, na qual você estava inclusive em família. Como foi sua entrada na banda? Ainda faz parte dela?
Klaus Hee: Sempre tive banda: H2O, Suburbio, TILT, Porposital Noise, KM3, Bandas de Cover e agora o The Prophets som próprio que está fresquinho. O Km3 é uma banda do meu irmão Klebber Hee e meu primo Walter Hee com os amigos de infância, eu acompanhava eles na década de 80' nos clubes, danceterias etc... Mas eu era menor de idade... Até que um dia em 2005 o Tico (Walter Hee ) me chamou para entrar no KM3 Kilómetro Cúbico, nossa foi lindo, sonho de criança e entrei na bateria e backing vocals, deixando meu irmão que era o baterista ir para o Vocal e guitarra/violão... Km3 tem um repertório incrível 80' rock nacional progressivo e internacional.


Bruna Jones: E quais sãos as novidades que seus fãs podem ficar esperando?
Klaus Hee: Só digo uma coisa: EU VOLTEI em 2014!, aguardem as surpresas e o The Prophets.

E ai, curtiram? Antes de encerrar, ele deixou um recadinho: "O que me fez voltar para a mídia este ano, foram vocês, meus fãs de todo o Brasil, que com muito carinho, sempre lembram de acontecimentos que eu jamais imaginaria que fossem lembrar e isso me deixa emocionado e me deu saudades de voltar." Será que em breve vamos ver o rapaz em um confinamento?

Logo mais estarei de volta com uma nova entrevista, aguardem! Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário