quarta-feira, 9 de abril de 2014

Watching Bruno Canaan: 1x01 - Sex On Fire


Olá pessoal, como estão? Então que no primeiro episódio de "Watching", vamos voltar no passado e acompanhar um dos principais trabalhos de Bruno Canaan: A G Magazine. Voltaremos nos anos de 2006 e 2009 para saber um pouco mais sobre como foram os bastidores dos ensaios e como foi para ele, ser capa por duas vezes de uma das revistas mais populares do Brasil. Se você tem menos de 18 anos, aconselho a não continuar lendo sem a autorização de um adulto responsável, de preferencia! Simbora dar uma conferida então? Vamos lá!

"No começo de 2006, eu era um dos participantes do reality show sensual da Band: Jogo da Sedução. Nele, acabei saindo como vencedor da atração e acabei despertando o interesse da G Magazine. Logo quando o reality chegou ao fim, já estava com a proposta para assinar em mãos, tudo aconteceu muito rápido naquele momento, parti em direção para São Paulo e fui até o escritório da revista para assinar o contrato. Mas, antes mesmo de tirar a roupa para o Brasil inteiro ver, tive que fazer um "teste", no qual mandei algumas fotos de nudez, feitas em casa mesmo. Essa era uma pratica comum para a revista, para saber se o modelo agradaria ao público ou não e graças a Deus, deu tudo certo.


Na minha família, todos viram como um trabalho normal e uma forma de ter novas oportunidades no meu trabalho... Mas na verdade, eu acho que eles não sabiam ao certo como era ou sobre o que se tratava a revista. (Risos). Mas sempre me apoiaram 100%, em tudo aquilo que eu faço. Até mesmo a minha namorada (na época) acabou embarcando na jornada e me ajudou a tirar as fotos para o teste da revista, enquanto isso, meus amigos, é claro que ficaram zuando, por ser uma revista gay, por ser com nudez, mas a melhor resposta que eu poderia ter dado a eles, foi mostrar como ficou o resultado final (Risos).


Não cheguei a fazer nenhuma exigência para o pessoal da revista, e a única coisa que eles me pediram, foi para não cortar meu cabelo e nem fazer nenhum tipo de depilação, já que o tema do ensaio seria "sobreviver a um naufrágio". Mas é claro, intensifiquei a malhação para ter um resultado melhor para os leitores. Algumas pessoas ficam preocupadas com o que pode acontecer no futuro com essas fotos, mas não fiquei preocupado em momento algum com isso. Na verdade, até hoje em dia eu não penso sobre isso, irei lidar com as coisas, conforme elas forem acontecendo.

Bom, vamos ao ensaio então! Antes de fazer as fotos, tratei de conferir um ensaio anterior, com um participante de A Fazenda (Gustavo "Salyer" Moraes), para ver como seriam as fotos e ter uma ideia básica sobre o que iriam fazer comigo e achei que as fotos ficaram bacanas e de certa forma, acabei ficando mais tranquilo para a minha própria sessão fotográfica.


O meu ensaio foi composto por dois dias de sessão fotográfica, em uma praia, uma cachoeira e na mata. Tinham três pessoas na produção das fotos: Um cinegrafista, um fotografo e a produtora e mesmo o ensaio ter sido ao ar livre, só os três tiveram a "oportunidade" de conferir o ensaio ao vivo. Fiquei muito nervoso no começo, afinal, nem ao menos sexo virtual eu já tinha feito naquela época e agora, estava completamente nu na frente de pessoas que eu nem conhecia. Acabei usando algumas revistas pornográficas como "artificio" para o começo do ensaio, mas depois, quando me acostumei, não foi difícil ficar excitado, foi até que fácil manter a ereção durante a sessão. Já no segundo dia de fotos, foi mais fácil ainda tirar a roupa e quem pensa que tem um processo lento para isso acontecer, não é mesmo! A gente chega, e eles falam: "Vamos começar, tire a roupa!" e então, a cueca já está no chão e neste momento você pensa "agora vai ser foda", a vergonha predomina, mas acaba fluindo naturalmente.

Foram tiradas mais de 300 fotos, já que em uma posição são tiradas varias fotos, ainda mais se tratando do nu frontal, eles pegam o melhor angulo e o contexto do corpo. Infelizmente não tive acesso a elas, na hora de escolher quais iriam para a revista, mas, tem uma em especial (que não dá para ser mostrada aqui) que eu adorei, deixou "ele" bonito, em destaque! (Risos)... Além das fotos, eles fizeram um making-off do ensaio, do qual eu não sabia que acabaria ficando mais exposto ainda, achei que somente os assinantes do site que teriam acesso ao vídeo, mas, hoje em dia, qualquer um pode ter acesso a qualquer coisa. Mas, está tudo certo.


A primeira edição não teve um lançamento, mas acabei fazendo várias presenças vips em São Paulo, Goiânia e Minas Gerais, acabei divulgando a revista também na televisão, em diversos programas do SBT e da Band. As pessoas confundem o modelo que fez um trabalho nu, por um garoto de programa, gogo boy ou ate mesmo, acham que são gays. Não tenho preconceito com nenhuma das profissões e nem com a opção sexual... Mas algumas pessoas consideram isto só por um ensaio nu e com isso, é claro que eu recebi algumas propostas "indecentes", como por exemplo, passar uma semana com a pessoa, por um cache bem alto ou receber uma quantia em dinheiro, para deixarem fazer sexo oral em mim, mas, nunca aceitei e sempre sai dessas, com educação, é claro.


Minha segunda capa aconteceu em 2009, devido ao grande sucesso da primeira edição, juro que não esperava esse sucesso todo, estava em casa quando me ligaram fazendo uma nova proposta e naquele momento, pensei na grana e aceitei posar novamente. Desta vez não precisei fazer um "teste", já que eles me conheciam e também não houve nenhum tipo de exigência de nenhuma das partes, desta vez, fui para São Paulo assinei meu contrato e comecei a intensificar a malhação e também pude cortar o cabelo do meu jeito e raspar alguns pelos.

Minha família mais uma vez foi incrível e aceitou numa boa esse trabalho, o problema ficou por conta da minha namorada (na época), que era a mesma de 2006, só que desta vez, ela não estava aceitando muito bem o trabalho, tive que conversar muito com ela para essas fotos serem realizadas. E é claro, que mais uma vez, as brincadeiras dos amigos voltaram com tudo...


Não foi a mesma equipe que da sessão fotográfica anterior, na verdade, muita coisa acabou mudando, acrescentou três pessoas na equipe e desta vez, um único dia de sessão fotográfica e um ensaio interno, foram tiradas mais de 300 fotos novamente, das quais, não tive acesso na hora de conferir quais iriam para a revista e quais não. Além disso, outras fotos foram usadas para um ensaio do site, e é claro, existe o vídeo de making-off rolando por ai.


Sempre pensei em fazer deste ensaio o melhor deles, não ser vulgar, e acho que consegui fazer isso. Desde o começo, já sabia que dessa vez eles queriam algo mais "picante", tanto que o tema é "Inverno Hot" e mesmo assim, não acabei ficando desconfortável com a sessão, foi tudo mais fácil, mas, no começo, sempre rola "aquela" ajudinha, com revistas e como foram fotos internas, deu até para dar uma conferida em um filmezinho porno (Risos...), mas foi aquilo, uma vez que a coisa engatou, não foi difícil me manter ereto para as fotos. Naquele momento, a única coisa que se passava na minha cabeça, era superar o primeiro ensaio e ter um sucesso maior na vendagem.

Depois, também não foi muito diferente, recebi muitas propostas de sexo por dinheiro, mais do que da primeira vez, inclusive. Muitos elogios, e desta vez, acabou rolando lançamento da revista em uma boate em São Paulo. Quando alguém vinha me pedir para autografar uma foto mais "picante", pensava que foi nesta foto que ele/ela mais gostou, não tinha problema com isto... Fotos não eram o problema, e sim o ao vivo! Quando se trata de fotos é normal já está feito, está bonito e eu gostei, apesar que não agradamos a todos mas tenho certeza que agradei a maioria.

Com o dinheiro do primeiro ensaio, comprei um carro e com o segundo, depositei no banco, está guardadinho ainda. Não tenho uma ensaio preferido. Mas, o primeiro é inesquecível pela praia que eu estava e por ter sido pela primeira vez e ser tudo novo. Mas gosto bastante dos dois.


Graças a esses ensaios, hoje em dia estou conhecido na mídia e tenho conhecido diversos trabalhos tanto como modelo, como no teatro. A revista não existe mais, mas se houvesse um terceiro convite para posar nu, toparia, é claro! Espero que tenha matado um pouquinho a curiosidade de vocês em relação aos meus ensaios, afinal, graças a eles estou aqui hoje falando com vocês. Esse é só o começo dos nossos encontros e espero vocês na próxima semana para conversar um pouco mais sobre minha carreira e coisas da vida. Beijão e até a próxima semana."


E ai pessoal? Gostaram? Então não percam na próxima semana, um novo capitulo do nosso reality show! E amanhã, acessem o Votalhada para dar uma bizolinha na promo da semana. Não vão perder, né? #KeepWatching. Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

(Música do titulo: Sex On Fire, Kings Of Leon).

Nenhum comentário:

Postar um comentário