sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

How to Survivor: 1x01 - The Tribe Has Spoken


E aí genteee, tudo bem? Como vão vocês? Eu vou ótimo, obrigado! Principalmente porque a Bruna me convidou pra falar de Survivor ou o melhor reality do universo, também conhecido como meu reality favorito. Como são 37 (TRINTA E SETE) temporadas, a gente combinou de falar sobre elas ressaltando alguns momentos bons/ruins que marcaram não só a temporada, como a história do show. Nessa matéria aqui vou falar um pouco sobre o programa e os motivos que fazem dele um jogo tão complexo e maravilhoso. Vem comigo? 

Survivor é um reality show americano, da emissora CBS que foi criado em 2000 e desde então, são exibidas duas temporadas por ano e nós estamos caminhando para a 38ª temporada. Basicamente, o programa escala de 16 a 20 participantes, os abandona num lugar remoto do mundo e os divide em tribos, os fazendo competir entre si e em desafios de recompensa e imunidade. Além disso, eles tem que se virar pra conseguir fogo, água, comida, entre outras coisas.


Como falei, eles competem em desafios e quando uma perde o desafio de imunidade é obrigada a ir ao chamado “Conselho Tribal”, onde expulsam um participante. Em determinado momento de jogo, acontece à fusão, onde as tribos se juntam e o jogo começa a ser individual. Nessa última fase, os participantes eliminados vão para o júri e aí que o jogo fica complicado: é o júri que define quem entre os finalistas merece mais ganhar o jogo e é ele quem deve convencer o jurado que merece o seu voto. Agora imagine: um grupo de pessoas que você de uma forma ou outra ajuda a eliminar decide se você merece ou não ganhar o jogo. Difícil né? Justamente por isso o jogo se torna tão complicado e desgastante fisicamente e mentalmente. E um show maravilhoso pra gente assistir.

Nesses quase 20 anos de reality muitas coisas já aconteceram: o jogo foi evoluindo e algumas dinâmicas mudaram, tornando o programa ainda mais complicado de se vencer. A forma de se jogar foi a principal evolução, já que antes era aceitável um jogo mais calmo, com foco no lado social e na sobrevivência nesses diferentes ambientes. A habilidade social continua sendo um fator forte (até pra convencer o júri), porém ela se une ao fator físico (nos desafios) e a estratégia, para fazer alianças e saber eliminar as pessoas na hora certa, durando mais tempo no jogo.


E ao contrário do que acontece nos realitys aqui do Brasil, quem joga é aplaudido e muito respeitado. A dinâmica de divisão das tribos também é diferente em várias temporadas, onde já houveram divisões tipo: homens vs mulheres, jovens vs mais velhos, fãs do programa vs jogadores favoritos do público, força vs beleza vs cérebro (habilidades consideradas importantes para ter sucesso no jogo), entre outros... Além disso, tem a divisão mais maravilhosa de todas, que dividiu 10 dos mais jogadores mais amados contra 10 dos jogadores mais odiados do jogo: Hérois vs Vilões.

Survivor é um programa que em um episódio, me faz rir, me faz querer gritar, saltar do sofá e querer invadir a tela da TV. Me fez abrir os olhos ao assistir a qualquer outro reality e reconhecer (e valorizar os jogadores) e principalmente amar o jogo. Inclusive, me levou a participar de franquias conhecidas do facebook.. Mas isso eu conto em outro momento! HAHAHAHA...


Numa futura matéria, pretendo fazer um roteiro pra vocês saberem como e por onde começar a assistir, certo? Se vocês tiverem alguma dúvida, pode bater um papo comigo no meu twitter (@marcelolessas) que ás vezes eu respondo rápido e sou legal quase sempre. Comentários lindos e criticas são sempre muito bem vindos. É isso gente, até a próxima!

Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário