quinta-feira, 24 de maio de 2018

Bruna Entrevista: 7x29 - Nico DiMarco


Olá, olá... Tudo bom, pessoal? Então que na última semana eu estava navegando pelo twitter e acabei me deparando com alguns vídeos de um dj que interpretava as músicas com linguagem de sinais, dei uma pesquisada e descobri quem o rapaz era e um pouco mais sobre a sua carreira, estou falando do DJ Nico DiMarco. Para quem não sabe, ele próprio possui uma deficiência auditiva e hoje, nós vamos conhecer juntos um pouco mais sobre ele e seu trabalho, que é no minimo inspirador, não é mesmo? Vem comigo!

Bruna Jones: Vamos começar pelo começo, sim? Você nasceu surdo, mas acabou encontrando a sua carreira na música. Como foi que você encontrou a sua paixão na música ao ponto de decidir seguir uma carreira nela?
Nico DiMarco: Sim, eu nasci surdo e interessado em música. Enquanto eu crescia sempre gostava de ouvir música mesmo com o fato da minha família sendo surda. Sempre foi minha paixão aprender mais sobre música. Isso me ajudou quando eu tinha um alto-falante de home theater e subwoofer para que eu pudesse acompanhar os ritmos. Depois que o youtube foi fundado, isso mudou minha vida pois fui capaz de encontrar mais músicas dos anos 90 e 2000. Quando eu já era mais velho o suficiente para ir em bares ou clubes eu realmente não podia apreciar a música de um DJ que tocava essas músicas. Eu tentei dar as sugestões de músicas, mas a comunicação é sempre uma barreira. Às vezes o DJ dizia que me atenderia com certeza, mas não se dava ao trabalho de tocar. Eu decidi me tornar um DJ porque eu sabia que eu faria uma boa seleção de música para pessoas surdas dançarem com ritmo.

Bruna Jones: Infelizmente nós vivemos em uma época em que não se existe uma industria musical apropriada para quem tem deficiência auditiva. Você é uma das pessoas que está fazendo uma mudança nisso, ao trabalhar para conquistar seus objetivos. Como você acha que o resto mundo poderia colaborar de maneira positiva nessa experiencia?
Nico DiMarco: Ser um DJ surdo é muito mais difícil do que um DJ ouvinte porque eu sempre terei que trabalhar duas vezes mais para encontrar o nome das músicas e garantir uma versão limpa para alguns eventos. Também terei que estudar as letras e quantas músicas estão por aí agora. Mas ser surdo não é algo que você deveria se lamentar em ser, porque nós podemos fazer qualquer coisa exceto ouvir.


Bruna Jones: As pessoas possuem a ideia errada de que quem possui deficiências auditivas não podem compreender a música ou ritmos. Mas sabemos que cada pessoa possui a sua própria maneira de processar essa experiencia. Como é para você?
Nico DiMarco: Gostaria de lhe dizer que geralmente nós nos chamamos de surdos ao invés de deficientes auditivos. Muitos de nós sabem como aproveitar a música, apesar de todos termos níveis diferentes de audição. Ser surdo não significa que não podemos ouvir nada. Alguns de nós puderam ouvir um pouco como se a música estivesse alta o suficiente ou estivesse perto daqueles alto-falantes. Eu sou capaz de ouvir muito pouco, como quando o volume é muito alto, mas eu não seria capaz de entender as letras. Eu costumo procurar letras e praticar para memorizar. Eu sempre adoro dançar e mostrar às pessoas que os surdos podem seguir os ritmos.

Bruna Jones: Em 2011 a antiga "ABC Family" lançou a série "Switched at Birth" onde o assunto de deficiencia auditiva era tratada e inclusive o seu irmão chegou a fazer parte do elenco por alguns episódios... Você acredita que essa série ajudou o mundo a compreender melhor a visão de vocês sobre o mundo?
Nico DiMarco: Pessoalmente, isso não me ajudou a entender a visão do mundo, mas foi bom sim para as pessoas que ouvem. Eles foram capazes de entender como os surdos vivem neste mundo. Sobre mim eu nasci em família surda e já sabia o que esperar sobre estar lá fora no mundo.

Bruna Jones: Você teve a oportunidade de se graduar na Gallaudet University. Como foi essa experiencia para você?
Nico DiMarco: Sim, me formei em maio de 2012 com Bacharel em Ciências; Tecnologia da informação. Foi uma grande experiência porque existe apenas uma universidade surda na América. Conseguimos nos comunicar em nossa língua sem barreiras. Durante esse tempo, decidi me tornar um DJ e foi um sucesso para todos desfrutarem da música e da dança. A Universidade Gallaudet sempre será a minha segunda casa.


Bruna Jones: Voltando ao assunto da música, você chegou a se inspirar ou ainda se inspira no trabalho de alguém para construir a sua própria carreira?
Nico DiMarco: Não, eu não me inspirei no trabalho de ninguém. Estava fazendo o melhor para a comunidade surda e não posso fazer isso de maneira errada. É definitivamente um trabalho divertido. 

Bruna Jones: Hoje em dia com a facilidade digital, tudo acontece muito mais rápido do que antigamente. Você acredita que as mídias sociais, por exemplo, ajudam um DJ mais do que atrapalha?
Nico DiMarco: Ah, sim, a mídia social ajuda muito. É tudo sobre redes e fazer os shows depois de ver as fotos e vídeos. Eu não tenho um site e ainda estou recebendo os shows durante o decorrer do ano. A mídia social é definitivamente uma ferramenta poderosa.

Bruna Jones: DJ é um trabalho que envolve além do seu próprio trabalho, o público, o ambiente e outros fatores que nem sempre estão ao seu controle. Como é para você trabalhar tendo que estar pronta para o improviso?
Nico DiMarco: Um DJ sempre terá que estudar as pessoas para ver o que eles gostariam de ouvir e tocar a música certa para que as pessoas possam dançar a noite toda. Eu sempre terei que seguir a multidão na pista de dança e continuar assim.


Bruna Jones: Você está conseguindo se firmar como DJ nesses últimos anos, quais são os planos para a sua carreira ao longo prazo?
Nico DiMarco: Sou DJ há quase 9 anos e adoraria discotecar para um grande festival e mostrar às pessoas que os surdos podem fazer qualquer coisa.

Bruna Jones: Você já esteve no Brasil? Gostaria de vir nos visitar?
Nico DiMarco: Não, eu nunca estive no Brasil, mas eu adoraria.

E ai, bacana essa conversa nossa, né? Ele ainda deixou um recadinho, olha só: "Não desista dos seus sonhos! 😃"

E se você quiser acompanhar mais do trabalho do rapaz, basta procurar no Instagram ou no Twitter por @Nicodimarco3 e conferir diversos vídeos dele, beleza?


Espero que vocês tenham gostado, em breve eu volto com mais! Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Um comentário:

  1. Um Dj com deficiência auditiva, muito curioso. Ótima a entrevista, eu amei.

    ResponderExcluir