terça-feira, 28 de março de 2017

Bruna Entrevista HOT: 6x12 - Duda Paiva



Olá, olá... Tudo bom, minha gente? Estavam com saudades das entrevistas? Eu estava! E prometo que vou me empenhar em trazer mais convidados em um tempo mais razoável pra vocês, tá? Enquanto isso, o convidado de hoje é o nosso querido Duda Paiva, que já esteve aqui no blog (Confira AQUI) falando sobre sua participação na "Casa dos Artistas" e sobre sua carreira, só que hoje... Hoje é dia de tirar as crianças da sala e se você for menor de idade, questionar um adulto responsável se está okay prosseguir com a leitura, beleza?

Bruna Jones: Você participou da quarta temporada da "Casa dos Artistas", que para quem não sabe, tinha a pegada mais artística. Vocês tinham aulas de interpretação e precisavam morar juntos na mesma casa. Como era pra você essa situação de ter que separar profissional do pessoal, principalmente quando a cena que vocês trabalhavam era mais "quente"?
Duda Paiva: Acho que todos ali estavam entregues ao ofício, então era muito natural fazer uma cena de beijo com uma, depois com outra. Não rolava nem uma conversa antes de como seria o beijo. A gente ensaiava e depois gravada. Até durante o beijo eu não pensava: "nossa, estou beijando na boca da Cyda, da Michele". A tensão da prova ocupava todo meu pensamento. Lembro que na segunda prova de talento, fiz uma cena com a Cyda Baú em que estávamos na cama numa situação de pós transa de um casal, a cena exigia intimidade, conseguimos e ela venceu a prova, porém, alguns casais tiveram problemas pela falta de sintonia. Era preciso ter química, até pra saber separar as coisas.

Bruna Jones: Você ficou até o último dia de confinamento, alcançando a terceira colocação. Pra você foi difícil ficar tanto tempo confinado sem sexo ou a competição falava tão mais alto que isso nem se passava pela tua cabeça?
Duda Paiva: Até o primeiro mês dava pra se ocupar com as provas, mas depois o corpo começava a dar sinais. Não era uma necessidade de transar, mas tudo, depois de um tempo, mexia com a minha imaginação. Alguns convidados que passaram pela casa (atores, cantores e professores), por exemplo, me deixaram com tesão (risos), às vezes, não tinham nada de atraente, mas se olhassem diferente, já me davam coisas. E os que eram muito atraentes, nem imaginavam que eu olhava comendo com os olhos. Dois, em especial, mexeram muito comigo, tanto que depois da visita deles, lá pra metade do programa, comecei a me masturbar no banheiro da Casa pensando neles (risos).


Bruna Jones: Claro que todo mundo possui necessidades diferentes, durante o confinamento, sem citar nomes, você chegou a flagrar alguém em um momento mais intimo?
Duda Paiva: Não, isso não vi passar (risos).

Bruna Jones: Hoje em dia, sexo em reality show já não é mais algo que choca os telespectadores ou que inibe os participantes. Qual a tua visão sobre isso? É algo que você faria se houvesse vontade? 
Duda Paiva: Deve ser muito difícil não fazer nada na cama antes de dormir com quem você esteja ficando, mas não sei se faria TUDO. Eu ficaria mais no tato, acho. Mas não posso afirmar porque o fator bebida influencia muito numa pós festa, por exemplo.

Bruna Jones: E sobre nudes, o que você acha? É adepto ao artificio ou tem medo que o conteúdo acabe vazando?
Duda Paiva: Eu recebo mais do que mando, mas já mandei alguns. Só não gosto de misturar nudes com início de relacionamento. Prefiro deixar pra ver na hora, gosto dessa expectativa! Nudes por nudes só são validos para relações casuais, curiosidade rápida ou só pra se certificar.


Bruna Jones: Recentemente você revelou que chegou a fazer um ensaio para a "G Magazine", mas que ele acabou sendo arquivado pela revista depois de diferenças criativas entre vocês. Como foi essa experiência pra você?
Duda Paiva: Eu não assumia o motivo do rompimento com a revista até pouco tempo. Eu mesmo tinha vergonha de dizer que estava sendo considerado gordo pela revista. Lembro de ter criado outro história para justificar a rescisão. Hoje, vejo que foi a melhor coisa que me aconteceu. Não sei a lição que tirei disso, mas com certeza não faria de novo. Contar a história no meu canal foi libertador porque estava enfim contando a minha verdade.

Bruna Jones: No vídeo em que você comenta sobre (AQUI), é comentado sobre ter que ficar nu em público e de boa parte da equipe. Foi difícil para você ter que se animar tendo em mente tudo isso que estava acontecendo em sua volta?
Duda Paiva: É bem difícil, ainda mais pela falta de experiência que eu tinha. A equipe da G era muito profissional, em nenhum momento fui desrespeitado. Agora, que era tenso se concentrar, ouvir o produtor e pensar em coisas TUDOAOMESMOTEMPO era! Eu tive que fingir que estava atuando. Na praia de nudismo, vários senhores nus ficavam logo atrás da fotógrafa observando, acho que essa foi a pior parte (risos).

Bruna Jones: Na hora do sexo, você acredita que toda fantasia é valida ou pra você existe algum limite?
Duda Paiva: Tudo deve ser conversado antes pra não soltar na hora e cortar o clima, dependendo da proposta. Mas tenho limites sim. Dentro de um relacionamento, por exemplo, não abriria para uma terceira pessoa, jamais.


Bruna Jones: Qual foi a maior loucura que você já realizou com alguém na hora do sexo?
Duda Paiva: Já transei dentro de uma academia, pós balada, faltando 2 horas para abrir.

Bruna Jones: Você acredita que amor e sexo são sentimentos independentes ou eles precisam coexistir para que ambos sejam melhor aproveitados?
Duda Paiva: Dentro de uma relação são fundamentais. Mas acho o sexo mais independente que o amor, mais fácil de ser encontrado por aí.

Bruna Jones: Você está agora com um novo canal no youtube, contando suas experiências... Tem mais alguma novidade que você esteja planejando ou pode contar o que vem por ai no canal?
Duda Paiva: Os próximos vídeos de agosto no canal serão voltados para os 13 anos de estreia da Casa dos Artistas 4 com as participações dos colegas da Casa. Além de continuar compartilhando minhas experiências por lá (ainda tenho algumas pra contar), quero lançar tags novas no canal, fazer parcerias, ir pras ruas gravar, vencer os medos de coisas que eu conto nos vídeos como dançar, altura... Também quero retornar ao colégio onde eu sofria bullying...


Pensam que acabou? Ainda tem um recadinho do rapaz, confere só: "Quero agradecer a todos pelo interesse em ler essa matéria. É sempre muito bom estar aqui! Convido a todos para visitarem meu canal no YouTube "Pra Que Lado vai?" youtube.com/c/dudapaiva :) Espero vocês lá ou no Instagram @odudapaiva ou Twitter @odudapaiva. Obrigado, Bruna. bjs!"

E eu? Logo mais estarei de volta com uma nova entrevista. Qualquer novidade eu volto, lembrando que quem quiser entrar em contato comigo, pode add no facebook, procurando por "Bruna Jones" e que agora na página oficial do blog, vocês encontram conteúdo exclusivo: clique aqui! Podem também procurar e seguir no twitter no @odiariodebrunaj certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário